[ PALESTRANTES ]

Cesar Nunes

DR. CÉSAR NUNES

Tema: A reorganização da Escola e do Espaço Pedagógico diante dos novos direitos civis e dos novos sujeitos sociais: Humanização e Cidadania.

Sinopse: O PNE (Plano Nacional de Educação), definido como a Lei 13.005/2014, produziu uma agenda e uma pauta para Educação Brasileira, projetada para uma década, com metas e estratégias claras e propositivas. Os pressupostos desta nova organização jurídica e curricular brasileira são articulados aos conceitos de “humanização“ e de “cidadania”. Trata-se de reconhecer a escola como um direito subjetivo e social e promover as transformações institucionais, curriculares e pedagógicas, para que a educação seja um processo de formação humana, ética e cultural, bem como um projeto de formação política e emancipatória. Qual seria o currículo e a política educacional que poderia garantir a todas as crianças e jovens a necessária inclusão e o necessário acolhimento na escola? Como organizar as jornadas escolares para garantir o acesso pleno de todas as crianças à escola e, ao mesmo tempo, produzir a qualidade social da permanência nesta instituição escolar? Debate-se, nesta conferência, a tradição excludente das matrizes históricas e pedagógicas vigentes na trajetória da organização escolar. Para o reconhecimento dos novos sujeitos sociais, a criança, a mulher, o índio, o negro, a pessoa deficiente, os idosos, a juventude, a igualdade de gênero, torna-se necessário que a sociedade civil, juntamente com o Estado, promovam uma escola solidária, sustentável, inclusiva e participativa.

Sobre

César Nunes é um educador brasileiro nascido no Norte do Paraná, no chamado Norte Pioneiro, em 1959. Estudou em sua cidade natal, Congonhinhas, e em outras cidades daquela região. Teve uma parte de sua infância na vida rural, o que lhe renderia experiências e vivências inolvidáveis em sua trajetória, hoje ressignificadas pela memória e pelo sentido das lembranças. Freqüentou escolas de formação religiosa de 1971 a 1983, que lhe deixaram marcas da paideia cristã e de outras culturas, humanistas e críticas, das quais sempre recorre em seus estudos e atividades de formação. Em 1980 mudou-se para Campinas, estado de São Paulo, onde reside até hoje. Foi professor de escolas da educação básica em Campinas e algumas outras cidades paulistas, assumindo funções de coordenação e gestão, em escolas públicas e particulares.

Iniciou o magistério no Ensino Superior na Universidade São Francisco, em Bragança Paulista e Itatiba, estado de São Paulo. Depois foi professor da Pontifícia Universidade Católica de Campinas, por mais de uma década, nos cursos de Pedagogia, Educação Especial, Filosofia, Serviço Social, Psicologia, Jornalismo, Educação Física, Biblioteconomia e Ciências Sociais. Desde 1998 é professor de carreira na Faculdade de Educação da Universidade Estadual de Campinas. Defendeu o Mestrado em Educação em 1988, o Doutorado em Filosofia e Educação em 1996, a livre-docência em Ética e Educação em 2006. É professor titular na área de Filosofia e Educação da FE/UNICAMP.

Bernard Charlot

BERNARD CHARLOT

Tema: A equação pedagógica fundamental: “Aprender = Atividade intelectual + Sentido + Prazer”.

Sinopse: Ninguém aprende sem se mobilizar intelectualmente (estudar). Mas por quê e para quê vale a pena estudar, fazer esforço? O que é uma aula “interessante”? É possível aprender quando “não se gosta” da matéria? Como se constrói o desejo de aprender? Além do debate sobre pedagogia tradicional ou construtivista, que se tornou um ritual com poucos efeitos nas salas de aula, a palestra propõe mudar o foco da reflexão para a equação pedagógica fundamental: “Aprender = Atividade intelectual + Sentido + Prazer”. Essa questão da relação dos alunos e dos estudantes com o saber e com a escola ou a universidade é desenvolvida com base em pesquisas realizadas em vários países, incluído o Brasil. São apresentadas abordagens pedagógicas, psicanalíticas, sociológicas, antropológicas e didáticas, e os respectivos resultados de pesquisa, com muitos exemplos.

Sobre

Graduado em Filosofia, Doutor e livre-docente em Educação da Universidade de Paris X. Professor-Visitante na Universidade Federal de Sergipe, onde é membro do Departamento de Educação e do curso de Pós-Graduação em Educação (PPGED) e dos Grupos de pesquisa CNPQ-UFS Educação e Contemporaneidade (EDUCON) e Arte, Diversidade e Contemporaneidade (ARDICO). Professor emérito em Ciências da Educação da Universidade de Paris 8, onde foi Professor Titular. Professor Catedrático Convidado da Universidade de Porto, em Portugal. Escreveu 14 livros, organizou mais 8, publicou mais de 50 capítulos em outros livros, mais numerosos artigos e relatórios de pesquisa. Os seus livros e artigos foram publicados ou traduzidos em 18 países. Seu principal tema de pesquisa é a questão da relação com o saber. Foi Consultor da UNESCO-Brasil, Presidente da Associação Francesa dos Professores e Pesquisadores em Educação. É membro do Comitê Internacional do Fórum Mundial da Educação de Porto Alegre, do qual é um dos fundadores e membro de numerosos conselhos de revistas. Já orientou dezenas de mestrados e doutorados (na França, no Brasil, na Argentina) e supervisou vários pós-doutorados (na França e no Brasil).

Licencié en Philosophie. Docteur d’État en Lettres et Sciences humaines (Université Paris X). Professeur émérite en Sciences de l’éducation de l’Université Paris 8. Depuis 2003, vit au Brésil, où il est Professeur invité à l’Université Fédérale de Sergipe. Professeur invité à l’Université de Porto, au Portugal. A écrit 14 livres, en français ou portugais, organisé 8 autres livres, publié plus de 50 chapitres dans d’autres livres, ainsi que de nombreux articles et rapports de recherche. Ses livres et articles ont été publiés ou traduits dans 18 pays. Son principal sujet de recherche est la question du rapport au savoir. A été Consultant de l’UNESCO-Brésil, Président de l’Association française des enseignants et chercheurs en éducation (AECSE). Il est membre du Comité international du Forum mondial sur l’éducation de Porto Alegre, dont il est l’un des fondateurs, et membre de nombreux Conseils de revues. A dirigé des dizaines de masters et doctorats (France, Brésil, Argentine) et supervisé plusieurs post-doctorats (France et Brésil).

Jaqueline Moll

JAQUELINE MOLL

Tema: Caminhos da Educação Integral no Brasil: direito a outros tempos e espaços educativos.

Sinopse: O sonho de uma escola de educação integral, adiado pelo menos duas vezes durante as últimas décadas, é retomado nos dias de hoje, agora com todos os desafios de uma megapopulação matriculada na educação básica em contextos sociais configurados por desigualdades, complexidades e diversidades. A conferência “Caminhos da educação integral no Brasil” propõe e qualifica o debate da educação integral com base em conceitos e teorias de grandes pensadores da educação, tais como Anísio Teixeira, Darcy Ribeiro e Paulo Freire, entre outros; explicita a necessidade de novos pactos entre governo e sociedade para que essa agenda se cumpra, abre espaço para o debate sobre a reorganização cotidiana da escola e apresenta experiências bem-sucedidas de estados e municípios empenhados na tarefa de construir uma Escola de Educação Integral a partir do desafio de repensar a escola pública.

Sobre

Professora Titular da Faculdade de Educação da Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Possui graduação em Pedagogia pelo Centro de Ensino Superior de Erechim (1986), Especialização em Alfabetização pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (1997), Especialização em Educação Popular pela Universidade do Vale do Rio dos Sinos (1988), Mestrado em Educação pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (1991) e Doutorado em Educação pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (1998) tendo realizado parte dos estudos na Universidade de Barcelona (1997).

Atualmente é professora-orientadora no Programa de Pós-Graduação Educação em Ciências: bioquímica da vida e saúde da Universidade Federal do Rio Grande do Sul. É, também, Conselheira do Conselho Estadual de Educação do Rio Grande do Sul. Foi professora colaboradora da Universidade de Brasília. Trabalhou no Ministério da Educação no período de 2005 a 2013, tendo exercido as funções de Diretora de Políticas e Articulação Institucional da Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica, Diretora de Educação Integral, Direitos Humanos e Cidadania da Secretaria de Educação Permanente, Alfabetização e Diversidade e Diretora de Currículos e Educação Integral da Secretaria de Educação Básica. Foi professora dos anos iniciais do ensino fundamental e ingressou no magistério superior em 1987 como professora da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, da Universidade do Vale do Rio dos Sinos e da Universidade Federal de Pelotas.

Seu campo de trabalho e pesquisa educacional tem ênfase na área de políticas públicas e práticas pedagógicas, dialogando e construindo formas de intervenção nos temas da alfabetização, educação de jovens e adultos, fracasso escolar, pedagogias urbanas e relações entre escola e cidade, e, educação integral. Coordenou no Ministério da Educação a implantação do PROEJA (Programa de Educação de Jovens e Adultos Integrado a Educação Profissional) no período de 2005 a 2007 e do Programa Mais Educação, no período de 2008 a 2013, como estratégia para a indução da política de educação integral em tempo integral no Brasil. Atualmente realiza estágio pós-doutoral no Programa de Pós-Graduação em Educação da Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro.

Gabriel Perissé

GABRIEL PERISSÉ

Tema: Pedagogia do Encontro: a humanização na sala de aula.

Sinopse: Segundo a Pedadogia do Encontro, que se inspira na Teoria da Criatividade do pensador espanhol Alfonso López Quintás, a sala de aula é o âmbito em que se torna possível o encontro entre docente e alunos, e entre alunos e o conhecimento. Para que o encontro se realize o mais plenamente possível é necessário observar algumas condições, que potencializam os talentos e capacidades humanas, tais como o respeito, a generosidade, a veracidade, a solidariedade, bem como a prática rigorosa do pensamento. Nesta palestra, veremos como a dinâmica do encontro, regida pela lógica da criatividade (ou seja, pela ação criativa do ser humano), torna o aprendizado uma experiência enriquecedora e transformadora.

Sobre

Pós-doutor em Filosofia e História da Educação pela Faculdade de Educação da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), estudando “A linguagem educacional brasileira. Quatro estilos contrastantes: Cristovam Buarque, Pedro Demo, Regis de Morais e Rubem Alves”, em 2011.
Doutor em Filosofia da Educação pela Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo (USP), com a tese “Filosofia, ética e literatura: a proposta pedagógica de Alfonso López Quintás”, em 2003.

Mestre em Literatura Brasileira pela Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo (USP), com a dissertação “Carlos Nejar: uma admiração problemática”, em 1989. Bacharel em Letras (Português e Literaturas Brasileira e Portuguesa) pela Faculdade de Letras da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), em 1985. Desde 1983, ministra palestras e minicursos em escolas, universidades, empresas, editoras, sindicatos e associações culturais, percorrendo mais de 500 cidades brasileiras.

Desde 1996, publicou mais de 20 livros relacionados a temas como leitura e criatividade, ética, formação docente e didática.
Desde 1989, publicou mais de 1.000 artigos e ensaios em revistas (acadêmicas e de divulgação científica), em jornais, blogs e sites, e traduziu mais de 10 livros para diferentes editoras, do inglês, do francês e do espanhol. Entre 1998 e 2011, atuou como professor universitário e coordenador pedagógico (graduação e pós-graduação) em São Paulo (SP).

Celso Antunes

CELSO ANTUNES

Tema: As cinco questões significativas para um ensino eficiente.

Sinopse: Após uma reflexão sobre o significado amplo da interrogação como desafio humano para sua aprendizagem, a palestra propõe cinco questões cruciais e busca, com amplos detalhes e exemplos, respondê-las propositivamente. Como ajudar nossos alunos a aprender? Que estratégias usar para facilitar sua aprendizagem significativa? Quais recursos são necessários mobilizar para esse trabalho? Como saber se os alunos efetivamente aprenderam? Como ajudar os alunos que apresentam dificuldades de aprendizagem?

Sobre

Educador brasileiro, formado em Geografia pela Universidade de São Paulo (USP), Mestre em Ciências Humanas e Especialista em Inteligência e Cognição. Membro consultor da Associação Internacional pelos Direitos da Criança Brincar, reconhecido pela UNESCO. Consultor Educacional do Canal Futura. Pró-reitor do Centro Universitário Sant’Anna (SP), Palestrante e Escritor. São mais de 180 livros sobre educação e cerca de 60 livros didáticos publicados.

Julio Furtado

JÚLIO FURTADO

Tema: A GESTÃO DA SALA DE AULA: construindo caminhos para a aprendizagem significativa.

Sinopse: Do professor que ensina ao gestor da sala de aula. A gestão da interação pessoal: a postura apreciativa, o olhar inclusivo e o amor pedagógico. A gestão da Aprendizagem: a crença do professor, a mediação da construção de sentido à compreensão do significado, dos conteúdos às competências e a questão da avaliação da aprendizagem. A gestão da conduta: a questão do poder, as atitudes docentes e a visão construtiva da disciplina.

Sobre

Mini currículo – Pedagogo, Psicólogo, Professor de Geografia. Mestre em Educação pela UFRJ. Diplomado em Psicopedagogia pela Universidade de Havana, Cuba. Doutor em Ciências da Educação pela Universidade de Havana, Cuba. Idealizador do Canal Sala dos Professores. Ex-Reitor Universitário. Autor de vários livros.

Ordalia Almeida

ORDÁLIA ALMEIDA

Tema: Infâncias, Crianças e Marcos Legais: referências para uma educação infantil humanizadora.

Sinopse: O contexto social da contemporaneidade exige a construção de um novo olhar para a educação das crianças, especialmente daquelas que frequentam as instituições de Educação Infantil. A palestra propõe desencadear reflexões que levem a dimensionar a pluralidade das concepções de infância e de criança. Busca compreender a infânciacomo categoria humana que se diferencia das demais etapas de formação da pessoa. A infância é o singular momento da vida que exige uma educação voltada para compreensão das necessidade e dos desejos das crianças reais. Conceber uma educação humanizadora leva a buscar novos referenciais teóricos e a apropriar-se de uma visão ampliada dos marcos legais da infância que respaldam o desenvolvimento de processos educativos que induzam a implementação de propostas pedagógicas de qualidade, que respeitem as crianças como sujeitos de direito. A configuração dessa discussão esta baseada no direito da criança à Educação, garantido na Constituição Federal de 1988 – art. 208/IV à aprovação do Marco Legal da Primeira Infância – Lei n. 13.257/2016. Os novos sujeitos sociais, os novos direitos civis, que tem a criança como centralidade, exigem novas concepções e novas práticas de docências sobre a infância.

Sobre

Coordenadora dos Cursos de Especialização e Extensão em Educação Infantil MEC/UFMS
Universidade Federal de Mato Grosso do Sul

Professora do Curso de Pedagogia
Universidade Federal de Mato Grosso do Sul
dezembro de 1989 – até o momento (26 anos 8 meses)

Fui coordenadora do PROINFANTIL MEC/UFMS
Universidade Federal de MS
dezembro de 2007 – dezembro de 2011 (4 anos 1 mês)Estados de AL, BA, MS e SE

Formação acadêmica

Universidade do Minho – Braga/Portugal
Pós-Doutora, Sociologia da Infância, A
2008 – 2009

Universidade Federal de São Carlos/SP
Doutora em Educação, Metodologia do Ensino, A
1997 – 2001

Universidade Federal de São Carlos / UFSCar
Mestre em Educação, Fundamentos da Educação
1992 – 1994

Dalmir Santanna

DALMIR SANT’ANNA

Tema: Comprometimento como fator de diferenciação nas ações educacionais, dentro da sala de aula e na vida pessoal.

Sinopse: Uma das habilidades fundamentais de profissionais dos mais diversos setores está no comprometimento para o desempenho, para o fortalecimento do trabalho eficaz, para o alcance das metas, dos valores e dos objetivos pessoais. Uma palestra em vídeo com um conteúdo funcional, capaz de gerar inúmeras reflexões e resultados positivos nas ações educacionais, dentro da sala de aula e na vida pessoal. O professor e palestrante Dalmir Sant’Anna explora como as três dimensões do comprometimento (afetivo, normativo e instrumental) geram diferenciais para desenvolver alta performance. Um conteúdo atual e transformador para pensar, refletir e inovar nas ações diárias, tornando o comprometimento um relevante fator de diferenciação.

Sobre

Dalmir Sant’Anna recebeu da Record News o prêmio “Palestrante Destaque Empreendedor”. Um profissional que não parou no tempo, dedicando-se aos estudos sobre o comportamento humano e o desafio de transformar as informações acadêmicas, para as mais diversas exigências do competitivo mercado de trabalho.

Atualmente é Doutorando em Educação. Conquistou Mestrado em administração de empresas, pós graduado em gestão de pessoas, pós graduado em magistério superior, bacharel em comunicação social, publicidade e propaganda. Na área educacional é professor em cursos de pós-graduação e autor de livros na área do comportamento humano e gestão de carreira.

Apresentou palestras no exterior e em todos os Estados brasileiros. No portfólio de clientes estão conceituadas organizações nacionais, internacionais, associações comerciais, instituições financeiras, cooperativas, órgãos governamentais, prefeituras e universidades. A proposta de trabalho do professor e palestrante Dalmir Sant’Anna é aprovada com o selo de qualidade WEC (ISO 10015).

Com uma linguagem envolvente e constante atualização literária, escreve regularmente como colunista para conceituadas revistas, sites, portais e jornais de circulação nacional. Participou de cursos nacionais e internacionais nas áreas de gestão de negócios, cooperativismo, empreendedorismo, gerenciamento de equipes, liderança, oratória, recursos humanos e segurança no trabalho.

Preocupa-se continuamente em alinhar sua fala, para melhor compreensão e resultados práticos dos participantes. Seja para líderes e executivos, profissionais de vendas, educadores, núcleos setoriais ou para um público específico, cada seminário ou palestra é planejado para aproximar o conhecimento acadêmico às exigências do competitivo mercado de trabalho, sendo uma proposta diferente de aprendizado.

Pesquisas, avaliações e importantes certificações, comprovam que o resultado obtido com a contratação do professor, palestrante e mágico Dalmir Sant’Anna é uma ferramenta interessante de aprendizado, pois ultrapassa o conceito de motivação e avança para relevantes transformações no comportamento humano. Um trabalho comprovado e certificado com surpreendentes resultados de alta performance.

Renato Casagrande

RENATO CASAGRANDE

Tema: O potencial transformador de um Professor: como superar seus obstáculos interiores.

Sinopse: Uma reflexão sobre a identidade do professor contemporâneo, seu papel, seus desafios e seu poder frente a uma sociedade em transformação. Análise das atitudes e ações dos educadores frente a esses desafios propostos e das competências que precisam ser desenvolvidas. Com muita clareza, precisão, bom humor e otimismo, Renato Casagrande bate um papo com os educadores sobre essas questões tendo como pano de fundo três imperativos dos grandes professores da atualidade: propósito, talento e confiança.

Sobre

Renato Casagrande É doutorando em Educação no Projeto de Doutoramento da Universidade de Aveiro, mestre em Administração, com linha de pesquisa em gestão educacional pela Fundação Getúlio Vargas. É bacharel em Administração, licenciado em Matemática, especialista em Gestão Educacional e gestão de recursos humanos. Tem curso de aperfeiçoamento em Liderança Educacional pela Penn State e curso de formação em coaching executivo e coaching de equipes.

Renato atua na gestão educacional há mais de 20 anos, tendo sido por quatro anos Pró-Reitor Acadêmico da Universidade Positivo. É Diretor da Alleanza Brasil e professor nos cursos de pós-graduação na Universidade Positivo, comentarista da Rádio CBN e do Jornal Gazeta do Povo sobre temas ligados à educação e trabalho e também conferencista e palestrante nos principais congressos educacionais do país. É autor dos livros Contradições da Escola, Valores Organizacionales: Um Análisis em El Contexto Educativo e um dos coautores da obra Desafios da Gestão Universitária.

Eliana Romao

ELIANA ROMÃO

Tema: Quem Educa o Educador? Considerações para artesania de práticas humanizadoras na sociedade informática.

Sinopse: Sobreleva, hoje, a exaltação da sociedade tecnológica. Igualmente se destaca a importância da educação para garantir a formação cultural, ética e estética das novas gerações. No entanto, fica sempre uma pergunta: Quem deveria formar os professores que educarão as crianças e adolescentes do nosso tempo? O que leva alguém a desejar ser professor (a)? Quais seriam as tarefas das escolas de formação de professores para encantar novos docentes para novas infâncias e novos sujeitos de aprendizagem?

Sobre

Formada em Pedagogia pela Universidade Federal de Alagoas/UFAL. Possui mestrado e doutorado em Educação pela Universidade Estadual de Campinas/UNICAMP, bem como Pos Doutorado – estágio Sênior/bolsa Capes- realizado junto à Universidade do Porto – Portugal. Atualmente, é Professora Adjunto do Departamento de Educação/Itabaiana (DEDI) e do Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Federal de Sergipe/UFS. É coordenadora de área PIBID/Pedagogia – 2014/nov a 2015/jun, bem como por ocasião de sua implantação – 2009-2013. E, também, vice-coordenadora Institucional do Programa de Apoio a Laboratório Interdisciplinar de Formação de Educadores – LIFE – candidatura apresentada em outubro de 2013, também por ocasião de sua implantação. Desenvolve pesquisa a partir de narrativas, ora na área de formação de professor para os anos iniciais do Ensino Fundamental, ora no âmbito de leitura e escrita, tendo como sujeitos de pesquisa crianças pequenas e/ou concluintes do primeiro ciclo escolar. Atua também no campo de educação e comunicação a distância, potenciado pelas TIC, como motes de pesquisa, palestras e produções. Tem publicações na forma de livro, capítulos de livro, revistas qualificadas e atas de congressos internacionais e nacionais decorrentes de pesquisas concluídas, experiências retiradas das coordenações que têm assumido em programas voltados para iniciação à docência, formação de professor, especificamente no eixo alfabetização e inclusão e nos registros do "debutar na profissão de professor" – estágios curriculares obrigatórios.

Tem experiência docente desde a Educação Infantil até cursos de pós-graduação em educação. Nos últimos anos tem exercido a docência nas disciplinas: Teoria da educação e comunicação, Educação infantil de 0 a 3 anos, Didática, Estágio II, III e IV e Gestão Escolar . Tem mais de 10 trabalhos apresentados fora do país – Portugal, México, Cuba e Espanha e dezenas de participações em encontros locais, nacionais e internacionais – seja mediando e participando de mesas, seja fazendo palestras ou conferências, mini-cursos, participando de comissões científicas e organização de eventos. E tem, ainda, ao lado da docência, orientado trabalhos de dissertação de mestrado, monografias, além de participado de inúmeras bancas de mestrado, doutorado (somando 71 ao todo), além de atuar como avaliadora Ad-Hoc e conselhos – editoriais, científicos e administrativos (CONEPE e Conselho de Centro). Insere-se, na qualidade de pesquisadora Sênior, no Grupo de Pesquisa Educação e Contemporaneidade/EDUCON/UFS, e no Grupo Sociedade em Rede, Pluralidade Cultural e Conteúdos Digitais Educacionais – REDE-EDUCA/UFBA.

Jane Haddad

JANE HADDAD

Tema: As possibilidades do Professor e da Escola para lidar com a Inclusão.

Sinopse: Em uma escola aberta às diferenças qual seria a concepção de ensino e de aprendizagem compatível com o “modelo”social da inclusão que, além de acolher as diferenças de gênero, de raça e de etnia, acolhe também as diferenças de condições físicas e mentais, além das dificuldades de aprendizagem? Como pensar e atuar na Educação Inclusiva quando nossa sociedade prima pela eficiência em detrimento da deficiência? Estaríamos diante de uma impossibilidade? Já que considera-se que ser deficiente é não ser “capaz” e, portanto, de não ser “eficaz”? O que é “classificado” como deficiência? E o que entender por “dificuldades”? Esta Conferência visa ampliar o debate sobre as limitações e as possibilidades da atuação dos Educadores frente as práticas educativas inclusivas. Como contemplar a escuta e o olhar para além das deficiências e das dificuldades? Educar para e na diversidade requer começar e recomeçar uma conversa que possibilite um contar e recontar de diversas histórias, abrindo espaço para conversação onde a palavra entra em movimento e ressoa em ação. As limitações do Professor e da Escola para lidar com a Inclusão podem ser superadas e gerar possibilidades novas, desde que cada sujeito se implique em desorientar os discursos das certezas.

“ Há muitas pessoas de visão perfeita que nada vêem… O ato de ver não é coisa natural. Precisa ser aprendido”. Rubem Alves

Sobre

Jane Haddad é Mestre em Educação pela Universidade Tuiuti do Paraná (2010-2013). Docência do Ensino Superior pelo Centro Universitário Newton Paiva (2004), Teoria Psicanalítica pela UFMG (2001) e Psicopedagogia pelo Centro Universitário de Belo Horizonte (1999). Graduada em Pedagogia pela Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais (1998).

Atuou por mais de 22 anos em escolas como professora, coordenadora pedagógica e diretora. É conferencista, tendo participado de inúmeros eventos educacionais (nacional e internacional). Autora de diversos artigos sobre educação em sua relação com a comunidade; indisciplina escolar; relação família e escola; transtornos educacionais dentre outros temas. Atualmente colabora com seus artigos na revista Direcional Educador e na Revista BIS do Sindicato das Escolas Particulares de BH-MG. Autora dos livros: “Educação e Psicanálise: Vazio existencial”, “O Que Quer a Escola: Novos Olhares resultam em Outras Práticas” e Cabeça nas Nuvens: orientando Pais e Educadores sobre o Transtorno do Déficit de Atenção, publicados pela editora WAK, do Rio de Janeiro.

Cipriano Luckesi

CIPRIANO LUCKESI

Tema: O ser humano, sua educabilidade e o educador.

Sinopse: O ser humano é um ser educável, um ser aprendente. Nasce com potencialidades, que necessitarão de cuidados para que se transformem em recursos de vida. As potencialidades se transformam em modos de ser, sentir, pensar e agir, ao mesmo tempo, como motoras, afetivas e cognitivas. Ao longo da existência, através da aprendizagem, cada um construirá para si mesmo múltiplos modos de ser, sentir, pensar e agir e múltiplas soluções. Alguns desses recursos fluirão saudavelmente e outros se manifestarão como impedimentos, dificuldades e impasses, que, novamente, poderão ser transformados, desde que o ser humano tem a caraterística da plasticidade. Então, emerge a necessidade de educadores. Para tanto, há necessidade do educador — representado pelos pais, pelos parentes, pelos educadores escolares, por religiosos, por profissionais variados —, que, para exercer o seu papel, necessita ter a capacidade de acolher, nutrir, sustentar e confrontar amorosamente o seu educando.

Sobre

FORMAÇÃO ACADÊMICA. (1). Bacharel em Teologia, pela Faculdade de Teologia Nossa Senhora da Assunção, da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo,1968; (2). Licenciado em Filosofia, pelo Instituto de Filosofia e Ciências Humanas, da Universidade Católica do Salvador, Salvador, Bahia, 1970; (3). Mestre em Ciências Sociais, pela Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas, da Universidade Federal da Bahia, Salvador, Bahia, 1976; (4). Doutor em Educação: Filosofia e História da Educação, pelo Programa de Pós-Graduação em Educação, da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 1992; (5). Psicoterapeuta em Biossíntese, formado pelo Centro de Biossíntese da Bahia, credenciado pelo Center for Biosynthesis International, sediado em Heyden, Suiça, 1996; (6). Terapeuta formado pela Escola Dinâmica Energética do Psiquismo, Salvador, Bahia, 1997.

ATIVIDADES PROFISSIONAIS. Professor aposentado da Universidade Federal da Bahia – UFBA, tendo atuado (01) na Graduação em Filosofia, na Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas – FFCH, Departamento de Filosofia, de 1971 a 2002 e (02) no Programa de Pós-graduação em Educação, da Faculdade de Educação — FACED, entre os anos de 1985 e 2010, ministrando aulas, orientando Dissertações de Mestrado, a partir de 1985, e Teses de Doutoramento, a parti de 1992; (3) criador do Grupo de Estudo e Pesquisa em Educação e Ludicidade — GEPEL, no ano de 2002, UFBA/FACED; (4) Psicoterapeuta em Biossíntese, 1994 a 2015; (05) professor de Metodologia do Trabalho Científico e Metodologia da Pesquisa Científica, na Universidade Estadual de Feira de Santana, Bahia, de 1976 a 1994.

AUTOR. (1) Equívocos Teóricos na Prática Educativa, ABT, Rio, 1982 (esgotado); (2) Fazer Universidade: uma proposta metodológica, Cortez Editora, São Paulo, 1984 (em 2015, na 17ª edição); (3) Prática docente e avaliação, ABT, Rio, 1990 (esgotado); (4) Filosofia da Educação, Cortez Editora, 1990 (após 25ª reimpressão, foi reeditado em 2010, como 3a edição ); (5) Introdução à Filosofia, UFBA, Salvador, 1992 (esgotado); (6) Introdução à Filosofia: aprendendo a pensar, Cortez Editora, São Paulo, 1995 (reeditado em 7a edição, no ano de 2012); (7) Avaliação da aprendizagem escolar, Cortez Editora, São Paulo, 1995 ( reeditado em sua 22a edição, em 2012); (8) redação do texto O Inconsciente emergente: uma introdução à Dinâmica Energética do Psiquismo, Instituto Cultural Dinâmica Energética do Psiquismo, São Paulo, 2000, obra produzida a partir de classes gravadas ministradas por Theda Basso e Aidda Pustilnik, no curso de formação em DEP; (9) organização do livro Corporificando a Consciência, de autoria de Theda Basso e Aidda Pustilnik, publicado pelo Instituto Cultural Dinâmica Energética do Psiquismo, Salvador, Bahia, 2000; (10) organização da coletânea Educação e Ludicidade, série ensaios, publicação do GEPEL, 2000; (11) Fita de Vídeo – Avaliação da aprendizagem, ATTA Mídia e Educação, São Paulo, 2000 (hoje, transformada em DVD); (12) Avaliação da aprendizagem na escola: reelaborando conceitos e recriando a prática, Salvador, Malabares Comunicação e Eventos, 2003 (reimpresso múltiplas vezes, hoje, esgotado); (14) Avaliação da aprendizagem: componente do ato pedagógico, Cortez Editora, São Paulo, 2012 (este livro ganhou o Prêmio Jabuti, da Câmara Brasileira do Livro, no ano de 2013, em 3o lugar); (15) Sobre nas escolares: distorções e possibilidades, Cortez Editora, São Paulo, 2014; (16) de 1976 para cá, múltiplos artigos em revistas especializadas sobre filosofia, filosofia da educação, didática, ensino, avaliação da aprendizagem e ludicidade; (17) blog luckesi.blospot.com, abordando o tema avaliação em educação ; (18) blog luckei002.blogspot.com, abordando o tema da ludicidade.

CONFERENCISTA. A partir de 1973, tendo ministrado cursos e pronunciado conferências em múltiplos lugares do país, tanto nas capitais como em cidades do interior, abordando temas da filosofia, filosofia da educação, pedagogia, ensino, prática educativa lúdica e avaliação da aprendizagem.

Suzana Montauriol

SUZANA MONTAURIOL

Tema: Literatura, Crianças e seus Encantos.

Sinopse: O desenvolvimento do interesse pela leitura ocorre num processo constante e gradativo. À Escola não cabe somente ensinar as crianças a decodificar símbolos destituídos de significado social, mas sim oferecer, através da literatura, o sonho, a fantasia, o inatingível, a magia, a criação e o encantamento. Assim, a criança, através da história, encontra meios de compreender o universo que a cerca, ampliando suas relações com outros seres humanos e desenvolvendo relações com a função social da leitura e escrita.

(Antropologia da Infância)
Por Suzana Montauriol
Passa um galho de pau movido a borboletas:
Com elas celebro meu órgão de ver.
Inclino a fala para uma oração.
Tem um cheiro de malva esta manhã.
Hão de nascer tomilhos em meus sinos.
(Existe um tom de mim no anteceder?)
Não tenho mecanismos para santo.
palavra que eu uso me inclui nela.

Manoel de Barros

Sobre

Suzana Montauriol, profunda conhecedora de seres encantados do universo infantil, especialista em fadas, assim como, na cultura da infância, acredita que a vida é um milagre que nos preenche nas relações profundas do sagrado; maravilhoso sagrado que está em cada movimento e seres deste planeta.
Em 1983, inicia sua carreira de professora de educação infantil no Rio de Janeiro e concomitantemente sua carreira de contadora de histórias, ingressa no movimento que se inicia no Rio de Janeiro, filia-se a Associação dos Contadores de Histórias do Rio e desenvolve vários trabalhos com renomados escritores brasileiros.

Em 1990, tendo fixado residência em Valinhos, interior de São Paulo, junto à Prefeitura de Valinhos, Suzana inicia um inédito trabalho de colocar na rede municipal de ensino o contador de história como agente mediador de incentivo à leitura. Com essa iniciativa, outras secretarias de educação municipal se interessaram pela proposta, iniciando, desta forma, um grande e vasto percurso de formação de contadores de histórias e mediadores de leitura por toda região metropolitana de Campinas, mais tarde estendendo-se para grande São Paulo e, após um programa literário junto à TV cultura de MG, seu trabalho foi estendido por todo território nacional.

Suzana é também Pedagoga, Psicopedagoga, Psicóloga Transpessoal, Arte-Educadora, Escritora, Poeta, Cantora, Atriz, Dramaturga, Produtora cultural além de Capacitadora na formação de educadores em geral e de Arte – Educadores no Grupo Seiva Arte-Educação e no Coletivo Aquarela, Idealizadora da UNIVIDA – Universidade da Vida – com cursos de aprofundamento na Antropologia da Infância e Idealizadora da Pós Graduação em Educação da Infância com ênfase na contação de histórias. Assessora projetos de Arte Educação junto à Petrobrás, e ao MinC ( Ministério da Cultura) em dois Pontões de Cultura na cidade de Campinas. Junto ao Pontão de Literatura “ O Livro na Roda” , Suzana ministra aulas no curso de extensão universitária na pareceria da ONG NHL e UNICAMP, é autora do projeto “Antropologia da Infância” ( uma metodologia Noética para a Educação) , que é desenvolvida na UNIVIDA, na ONG – Coletivo Aquarela de Educação Cultura e Arte e na Secretaria de Educação do Município de Louveira.

No dia 25 de maio de 2013 – Suzana foi Homenageada pela Pró Reitoria da UNICAMP , pelos seus 30 anos dedicados à Literatura, à formação de leitores, e ao encantamento das histórias.
Seus Cds:
1991 -Brinquedo Cantado – uma proposta de psicomotricidade para o desenvolvimento da criança. Teve os arranjos feitos pelo Maestro Luiz Antonio Karan
1992 – Ciranda Brasileira – uma pesquisa do cancioneiro popular e da cultura da infância em todo Brasil. Também com arranjos do Maestro Luiz Antonio Karan
2000 – Histórias do Imaginário -com histórias a pedidos de muitos professores que faziam seus cursos, na formação do contador de histórias.
2005 -Flor do Algodão – um projeto que homenageia sua mestra “ Bia Bedran”, quem lhe iniciou na carreira de Contadora de História, no Rio de Janeiro.
2012 -Programa de Criança – um projeto desenvolvido com a ONG Coletivo Aquarela em Campinas- SP.Produção e Arranjos de Carlos Rezendes
2013 -“Criança Levada (a sério)” – é uma Coletânea de seu trabalho ao longo de 30 anos de carreira de Contadora de Histórias, cantora, compositora e pesquisadora da cultura da infância em todo País. Produção e Arranjos de Carlos Rezendes
Seus Livros Publicados:
1. A Estória da História – Coleção 100 anos – editora Lince – SP – 1998
2. Amor-Tecendo Histórias do Imaginário – MEC – pela Prefeitura de Campinas – 2002
3. Mãe da Vida – Literatura Infantil – Ed Mundo – 2007
4. Criança Levada (a sério) – Ed Mundo 2013 – Petrobras
Seus Espetáculos Teatrais e Shows Literários:
Criação- Produção- Direção
• Espetáculo: “De Olho nas Penas” Criação e Adaptação do Livro de Ana Maria Machado
• (Crianças de 4a e 5a Séries).
• Espetáculo: “Onde tem Bruxa, tem Fada” Criação e Adaptação do Livro de Bartolomeu Campos Queirós. (Professoras da Rede Munic. De Campinas).
• Espetáculo: “E Viveram Felizes para Sempre” Criação e Adaptação do Livro – Feiurinha – Pedro Bandeira (Professoras da Rede Munic. de Campinas).
• Espetáculo: A Lenda de Tarumã = teatro de sombras = Criação e Adaptação do livro “O curumim que virou gigante” de Joel Rufino ( para O SEIVA = Sistema Educacional Interativo de Vivência Artística)
• Espetáculo: O Lobo no Xilindró do livro adaptação do livro “A verdadeira história dos três porquinhos” de Alex T. Lobo. ( para O SEIVA = Sistema Educacional Interativo de Vivência Artística)
• Espetáculo: Filhos da Terra = Criação Inspirada nas Cartilhas dos Jogos Ambientais da EMA = Embrapa = Teatro de bonecos patrocinado pela PETROBRÁS – para Embrapa Meio Ambiente – ganhou patrocínio da Petrobrás para apresentações em todo território nacional a partir de 2006 – Ganhou o Prêmio – no 4º BENCHMARKING AMBIENTAL BRASILEIRO ( O 4º Benchmarking Ambiental Brasileiro reúne os melhores trabalhos de gestão ambiental corporativa do mundo)
• Mãe da Vida = Espetáculo de bonecos sobre meio ambiente
• Espetáculo: O Lugar mais bonito do mundo – criado para CCR – AutoBAn – tema: crianças desaparecidas.
• Espetáculo: O Menino Passarinho – História de baseada na vida de Santos Dumont traçando uma intertextualidade com a Lenda de Ícaro.
• Espetáculo: O Menino Marrom e os “MilTons” da África – teatro sobre a cultura Afro-Brasileira em parceria com ZIRALDO. ( Trilha sonora de Milton Nascimento)
• Espetáculo: A Verdadeira História – Criado para CCR AutoBAn – para ser exibido em Outubro de 2010 – tema: Democracia – eleição – voto – cidadania – política – criticidade.
• GranCircoLin = Espetáculo sobre o ECA ( Estatuto da Criança e do Adolescente)
• CircoLando entre Cordéis e Histórias = Espetáculo de Circo, cordéis e Histórias
• Sarau Literário “ Mitos e Ritos” = poesias, música, histórias, lendas, cordéis.
• Contos do Universo Feminino = Um musical com poesias, histórias e contos sobre a mulher.
• Show Literário e Musical = “ Amor-Tecendo Histórias do Imaginário”
• Show Literário e Musical = “ Entrou por um Fio… Saiu por um Laço”
• Show Literário e Musical = “ Flor de Algodão”
• Show Literário e Musical = “ Meu Brasil é um Pião”
• Show Literário e Musical = “ Minha Vida é um Livro Aberto”
• Show Literário e Musical = “ Tecendo Monteiro Lobato”
Os Cursos e as Palestras Shows Ministradas por Suzana e Grupo Seiva Arte – Educação em todo Território Nacional :
1. Amor-Tecendo Histórias do Imaginário.
2. Deixamos de ser feto, para ser afeto na vida.
3. Criando… Brincando e Contando Histórias.
4. Fantasia… Mitos da Terra… Festas Populares… Brasil.
5. Desenvolvimento do Grafismo Infantil.
6. Brincando… Inventando e Teatrando.
7. Os Jogos e as Brincadeiras em Sala de Aula…
8. Brinquedo Cantado.
9. Entrou por um fio…Saiu por um Laço…Quem quiser que dê um abraço.
10. Criança Levada (a sério) Ressignificar para educar.
11. Antropologia da Infância

Augusto Nunes

AUGUSTO NUNES

Tema: Os Direitos Humanos e a Educação: aproximações teóricas e possibilidades práticas.

Sinopse: Apresentar as concepções teóricas que definem as expressões “Direitos Humanos e Educação”, identificando as correlações existentes entre ambas na área de Ciências Humanas. Explicar o conceito de “direito à educação” como dimensão subjetiva e social no atual contexto sócio-político brasileiro. Destacar a Educação como prática social e processo de subjetivação. Analisar os novos direitos humanos e os novos sujeitos sociais na atual configuração jurídica do Brasil. Analisar os artigos sobre Educação na CF/1988, bem como apresentar os principais desdobramentos práticos das Leis 13.005/2014 (Plano Nacional de Educação) e 13.146/2015 (Estatuto da Pessoa com Deficiência).

Sobre

Coordenador da Faculdade de Direito do Centro Universitário Estácio-UniSEB de Ribeirão Preto-SP. Professor Universitário. Bacharel em Ciências Jurídicas e Sociais pela Pontifícia Universidade Católica de Campinas – PUC/Campinas-SP; Especialista em Direitos Humanos e Democracia pela Faculdade de Direito da Universidade de Coimbra (Portugal). Mestre em Relações de Trabalho, Desigualdades Sociais e Sindicalismo pela Faculdade de Sociologia da Universidade de Coimbra (Portugal). Coordenador da Revista Jurídica Estácio-UniSEB e conferencista em eventos acadêmicos.

Marta Relvas

MARTA RELVAS

Tema: Neurociência aplicada ao aprendizado escolar – bases neurocientíficas no processo da aprendizagem cognitiva, emocional, social e a escola.

Sinopse: A Neurobiologia da função cerebral e a formação do cérebro e da mente humana. Aprendizagem e a plasticidade neural. Como o cérebro aprende e guarda saberes? Educação emocional e cognitiva no processo da aprendizagem escolar. A influência da afetividade no processo da aprendizagem cognitiva e a relação de confiança, a autoestima como alicerce na formação integral da aprendizagem.

Sobre

Marta Relvas é Pesquisadora, Palestrante, Conferencista e Consultora na área de Neurociência Aplicada à Aprendizagem Cognitiva e Emocional no Desenvolvimento Humano. Bióloga, Neurobióloga, Psicopedagoga, Psicanalista, Membro da Sociedade Brasileira de Neurociência e Comportamento, Pós graduada em Anatomia Humana, Especialista em Fisiologia Humana, Bioética Aplicada e Didática do Ensino Superior, atua ainda como Pesquisadora na área de Biologia Cognitiva e Aprendizagem.

Participa como Mentora do Curso de Pós Graduação de Neurociência Pedagógica da Universidade Cândido Mendes – Faculdade Integrada AVM, ministrando as disciplinas de Neurociência da Anatomia e Fisiologia Cognitiva e Emocional. Leciona no Curso de Pedagogia EAD – Faculdade Integrada AVM-UCAM e da Universidade da Inteligência e nas disciplinas de Bioética, Fisiologia Humana e Biologia Celular da Universidade Estácio de Sá, nos cursos de Biomedicina e Pedagogia. Marta Relvas é autora de diversos livros publicados e dvd sobre esses assuntos.

Francisco Cordao

FRANCISCO CORDÃO

Tema: Metodologias para o desenvolvimento de Projetos Pedagógicos Culturais comprometidos com a constituição de Competências Profissionais.

Sinopse: A Educação requerida neste século tem alterado o foco do trabalho escolar, subordinando a atividade de ensino aos resultados de aprendizagem. Para tanto, é exigência fundamental orientar as atividades de ensino pelo compromisso com a mediação da efetiva aprendizagem, para promover o pleno desenvolvimento pessoal dos estudantes, objetivando seu preparo para a cidadania e sua qualificação para o mundo do trabalho. Essa orientação conduz os educadores à utilização intencional de novas metodologias de ensino, bem como diferentes estratégias e materiais de apoio às atividades pedagógicas, com a finalidade de desenvolver hábitos de colaboração, solidariedade e trabalho em equipe, no âmbito da comunidade escolar, em atividades diversificadas.
Os educadores devem aprender a lidar com a diversidade existente entre os estudantes, dela tirando proveito para suas aprendizagens pessoais e coletivas, bem como incentivar atividades de enriquecimento cultural dos mesmos, elaborando e executando projetos diversificados para desenvolver os conteúdos curriculares e constitui competências profissionais. Isto significa dizer que, ao aprender, os estudantes devem aprender a aprender, para continuar aprendendo ao longo da vida, num ambiente no qual a pessoa deve estar preparada para atuar num mundo do trabalho cada vem mais complexo e exigente.
A complexidade, como nos ensina Edgar Morin, é uma das grandes marcas deste século. Para enfrentar a dinâmica desse movimento de permanente e crescente de complexificação das relações sociais e produtivas, é essencial o desenvolvimento cognitivo e operativo de um conjunto de competências profissionais, em termos de construção de esquemas mentais para a mobilização, articulação e integração de conhecimentos, habilidades, atitudes e valores, necessários para atuar com eficiência e eficácia em situações sociais e de trabalho, fazendo frente tanto a problemas rotineiros quanto inusitados.

Sobre

Francisco Cordão Licenciado (Graduação) em Filosofia, Teologia e Pedagogia (especialização em Supervisão de Ensino e Administração Escolar). Professor de Filosofia na Rede Estadual de Ensino (2º Grau – Ensino Médio) na EESG “Prof. Gualter da Silva”- São Paulo/SP. Professor Universitário de Filosofia da Educação e de Estrutura e Funcionamento do Ensino de 1º e 2º graus (Faculdades Associadas do Ipiranga). Sociólogo e Orientador Social do SESC de São Paulo.

Conselheiro do Conselho Estadual de Educação de São Paulo, durante 18 anos; Vice-Presidente e Presidente da Câmara de Ensino de 2º Grau; Vice-Presidente e Presidente da Comissão de Planejamento; Vice-Presidente e Presidente do Colegiado; Presidente da Câmara de Ensino Médio, onde cumpriu mandato até 2000, na Câmara de Ensino Médio e na Comissão de Legislação e Normas. Conselheiro do Conselho Municipal de Educação de São Paulo: Conselheiro Titular, com mandato de 4 anos (94 a 98). Conselheiro do Conselho Nacional de Educação, Conselheiro Titular da Câmara de Educação Básica, com mandato inicial de 4 anos (1998/2002), tendo sido Vice-presidente da Câmara de Educação Básica no período 98/2000, e Presidente da Câmara de Educação Básica no período de 2000/2002, sendo reconduzido para um novo mandato de 4 anos (período de 2002 a 2006).

Alexandre Ventura

ALEXANDRE VENTURA

Tema: Autoavaliação como modo de empoderamento das escolas e das comunidades.

Sinopse: A autoavaliação das escolas é uma modalidade de avaliação que, se for usada na perspectiva da avaliação democrática, contribuirá para o empoderamento da escola e da comunidade, aprofundando o auto-conhecimento das suas práticas e dos respectivos impactos. As escolas, docentes e comunidades que se conheçam melhor, estão mais preparadas para tomar decisões mais informadas, contrastadas e racionais sobre o seu presente e o seu futuro. Para além disso, serão proactivamente mais transparentes sobre a qualidade do que fazem e sobre os respectivos efeitos. A transparência é uma característica fundamental de uma sociedade mais democrática e mais justa. A escola tem a responsabilidade de dar o exemplo.

Sobre

Alexandre Ventura, morando atualmente em Brasília, é Professor no Departamento de Educação e Psicologia da Universidade de Aveiro, Portugal. Para além disso, é Pesquisador no Centro de Investigação em Didática e Tecnologia na Formação de Formadores. Doutorado em Ciências da Educação pela Universidade de Aveiro e pela UnB, desenvolveu atividade profissional na área da educação desde 1986 na qualidade de docente dos ensinos fundamental, médio e profissional, gestor escolar e inspetor. Tem realizado pesquisas nos domínios da avaliação institucional, avaliação de desempenho profissional, formação de professores, assessoria, gestão, ensino diferenciado, inspeção da educação, cursinhos, indisciplina e bullying. Foi Visiting International Scholar do Educational Testing Service, Princeton, EUA, e Professor Visitante da École Supérieure de l’Éducation Nationale para a formação de inspetores de educação, Poitiers, França. Proferiu palestras em 12 países. Exerceu os seguintes cargos públicos, em Portugal: Subinspetor-Geral da Educação, Presidente do Conselho Cientifico para a Avaliação de Professores e Vice-Ministro da Educação.

É consultor de organizações educacionais, formador de professores e gestores escolares e conferencista internacional em Educação.

Isabel Parolin

ISABEL PAROLIN

Tema: A relação entre a Família, a Escola e a Aprendizagem.

Sinopse: Trabalhar a complexidade da sociedade e da escola; demonstrar que a família é parceira e precisa ser envolvida, sem que a escola perca a dimensão de sua tarefa social, que é ensinar e provocar aprendizagens, assim como a família tem o dever de entender que a escola é parceira da missão de preparar o sujeito cidadão.

Sobre

Formação:
Pedagogia PUCPR
Especialista em Psicodrama e Psicopedagogia
Mestre em Psicologia da Educação PUCSP
Psicopedagoga Credenciada pela ABPp
Pesquisadora do grupo GAE-PUC-PR
Consultora da Educação Presente Ltda.

Atividades profissionais:
Psicopedagoga Clínica atende crianças e jovens em seus processos de aprender ou não aprender e as famílias dessas crianças, redimensionando as dinâmicas familiares.
Consultora Institucional de Escolas públicas e privadas em vários estados brasileiros, promovendo qualificação dos educadores, quer sejam os professores, orientadores ou os pais dos alunos.
Supervisora na área da aprendizagem;
Professora em cursos de pós-graduação em Psicopedagogia e áreas correlatas;
Participação em eventos educacionais em todo o Brasil e no Japão, Áustria, Bulgária, Alemanha, Espanha e Portugal;
Pesquisadora do grupo: Aprendizagem e Conhecimento na Ação Educativa da PUCPR.- GAE
Consultora da Educação Presente Ltda.
Palestrante para pais e professores.

Conselheira Nata da Associação Brasileira de Psicopedagogia-Paraná Sul
Autora de livros e artigos em revistas, jornais e sites de temas relacionados à aprendizagem, ensino e a educação familiar.

Últimas publicações: Livros de sua Autoria:
1. A Aprendizagem entre a família e a escola. São José dos Campos: Pulso, 2016.
2. Família Educadora – Guia da Família Educadora. Bilac: Netbil, 2014
3. Limites, Respeito e Superação. Curitiba: Expoente, 2012.
4. Organizadora e coautora Por que você não me obedece? Pais Educadores. Porto Alegre: Editora Mediação, 2011.
5. Organizadora e coautora Avaliação e aprendizagem: entre o pensar e o fazer. Curitiba: Melo, 2011.
6. Organizadora e coautora Nossas crianças não podem mais esperar! A Inclusão em foco. São Carlos: Pulso Editorial, 2010
7. Professores Formadores: a relação entre a família, a escola e a Aprendizagem, . São Carlos: Pulso Editorial, 2010. 2° edição.
8. Na escola sem aprender? Isso não! Com Ana Ruth Starepravo e Sandra Bozza. Pinhais: Melo, 2009
9. Aprendendo sempre! Em casa e na escola. Com Vicente José Ascêncio. São Carlos: Pulso Editorial, 2008
10. Pais Educadores: quem tem tempo de educar? Porto Alegre: Editora Mediação, 2007. 2a edição.
11. Pais Educadores – É Proibido proibir? Porto Alegre: Mediação, 2003. na 5a edição.

Outras obras de sua autoria:
1. Coautora: As relações educativas: Entre o Educar e o Cuidar. in: Formação Continuada na Educação Infantil: outros olhares sobre as crianças e as infâncias. Curitiba: Appris, 2015.
2. Coautora: Alfabetização – aprendizagem e conhecimento na formação docente. Curitiba: Champagnat, 2011.
3. Coautora: Construindo as Trilhas da Inclusão. (org) Marcio Gomes Petrópolis: Vozes, 2009.
4. Organizadora e co-autora Sou Professor! A formação do Professor Formador. Curitiba: Positivo, 2009
5. Co-autora: Aprendizagem na Diversidade. São Carlos: Pulso Editorial, 2008. Org pela ABPp – Paraná
6. Co-autora: Professora, não entendi! Porto Alegre: Instituto Criar, 2007.
7. Co-autora: Ih! Errei! Pinhais: Melo, 2007
8. Organizadora e co-autora Aprendendo a Incluir e Incluindo para Aprender, São Carlos: Pulso Editorial, 2006.

DVDs de sua autoria:
1. Nossas crianças não podem mais esperar – A inclusão em foco. Coleção com 4 DVDs. Editado pela EDUCAR soluções educacionais, 2016
2. A relação Família, Escola e Aprendizagem. Coleção com 4 DVDs. Editado pela EDUCAR soluções educacionais e Completa. 2014
3. A Psicopedagogia como de trabalho com famílias na escola. Editado pela EDUCAR soluções educacionais e Completa. 2014
4. Parceria entre a escola e família: oportunidade de aprendizagem. Editado pela EDUCAR soluções educacionais e Completa. 2014
2014.
5. As emoções na ação pedagógica – DVD 2 da Coleção Escola e Família: formação continuada de professores.
6. Pais e Educadores: Conflitos e caminhos. Coleção série Gestor – Resolução de conflitos. Produzido pela SM.
7. Conversas Necessárias vol. 1 e 2 – Coleção A escola tem jeito. Produzido pelo Estúdio 4zeroUm

Simone Machado

SIMONE MACHADO

Tema: Autoconhecimento, Liderança e Empoderamento na Educação com o Método 8 Cs.

Sinopse: Diante do cenário atual, muitas pessoas não estão se permitindo sonhar e talvez nunca tenham refletido sobre algumas questões, como: “Quem sou eu? Quem eu desejo ser? Quais são os meus sonhos? O que eu realizo com mais facilidade do que as outras pessoas? Quais são meus talentos? O que me faz ser uma pessoa única? Como eu aprendo? “.
As relações interpessoais estão fragilizadas por diversos fatores e o processo de ensino e de aprendizagem encontra-se, quase sempre, comprometido. Quem ensina deve também aprender e quem aprende deve ser capaz de ensinar. Já tive aulas inesquecíveis de professores, de alunos e de crianças….
Gestores, professores e alunos pouco se conhecem e não possuem clareza dos seus talentos, habilidades, pontos fortes, valores e ideais. Através do processo de desenvolvimento humano, de ensino, de aprendizagem e também pela busca do autoconhecimento, desenvolvimento da liderança e do empoderamento com o Método 8 Cs é possível uma Educação mais Humanizada.

Sobre

Simone Machado é Palestrante, Consultora em Educação, Professora, Coach Profissional com certificação internacional pelo Behavioral Coaching Institute (BCI). Especialista em Coaching Educacional.  Graduada em Letras pela Universidade Federal de Viçosa (UFV) 2002, Pós-graduada em Administração de Micro e Pequenas Empresas (UFLA) 2003, Docência do Ensino Superior (FINOM) 2008 e Administração Escolar (UCAM) 2009. Fez parte da diretoria da Undime/MG, sendo Secretária de Coordenação Técnica e Vice-presidente da UNDIME – MG – Regional Caxambu (gestões 2009/2011 e 2011/2013).  Secretária de Educação e Cultura de Passa Vinte/MG (gestões 2005/2008 e 2009/2012), idealizadora e coordenadora do Seminário de Educação de Passa Vinte (2006/2012). Possui experiência em organização de diversos Eventos Educacionais e também participou de muitos outros. Possui artigos publicados em livros, revistas e foi organizadora do Livro do Seminário de Educação de Passa Vinte de 2010 a 2012. Foi Coordenadora do Curso de Graduação de Pedagogia a distância do Polo de Passa Vinte – Parceria entre Prefeituras e a UFJF (2006 a 2008). Tutora presencial do Polo de Graduação em Pedagogia EAD em: Pesquisa em Educação e Projeto Político-Pedagógico II, III, IV, V e VI. Uma das idealizadoras e organizadoras do I, II e III  SIEC/Juiz de Fora – MG (Seminário Internacional de Educação Contemporânea -2013/2015).

EMPRESAS QUE ACREDITAM NO NOSSO PROPÓSITO

Patrocinadores

Apoio

Casulo® Educação Todos os Direitos reservados